Entidades da PM reagem à desimplantação da BD e descumprimento à ordem judicial pelo Governo
";

Autor:

Publicado em 26 de Abril de 2021

Caiu como uma bomba a informação que chegou às entidades representativas da Polícia e Bombeiros Militares da Paraíba de que o Governo do Estado teria decidido descumprir ordem judicial, e desimplantar a bolsa desempenho dos inativos e pensionistas da PM e BM da Paraíba.

A ordem judicial do Tribunal de Justiça da Paraíba, através do desembargador Leandro dos Santos, foi cumprida mês passado pelo Governo quando a bolsa desempenho foi implantada nos contracheques dos inativos e pensionistas da Polícia e Bombeiros Militares da Paraíba.

Para surpresa dos representantes do Clube dos Oficiais e da Caixa Beneficente, chegou a informação de que o Governo teria resolvido desafiar a determinação judicial e decidido suspender a implantação da bolsa desempenho para este mês de abril.

O presidente do Clube dos Oficiais coronel Francisco de Assis, alertou que o Governo vem faltando com transparência nessa questão da bolsa desempenho pois não informa às entidades nem a corporação. “Existe um bloqueio na administração de não informar corretamente, mas essas informações já nos chegam , e nós vamos ter essa confirmação clara com o recebimento do contracheque. E a partir daí quero dizer a vocês , nós teremos um novo momento, um momento em que o respeito a lei, o respeito à instituição, o respeito à democracia se acaba. As pessoas estão acima do bem e do mal”, comentou.

O coronel Sobreira também comentou o fato novo em relação a determinação judicial para implantação da bolsa desempenho. “Chega agora a informação de que não haverá implantação da bolsa desempenho, ou seja, haverá uma desimplantação porque ela havia sido implantada, e essa desimplantação de forma unilateral pelo Governo do Estado, ao bel prazer do Governo do Estado, sem ao menos consultar o relator do processo o desembargador Leandro dos Santos”, afirmou.

Os representantes do Clube dos Oficiais e da Caixa Beneficente já afirmaram que todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas para que a determinação judicial seja cumprida.